top of page

Natureza Urbana por Victor Imesi

Victor Imesi

 

Victor Imesi é publicitário por formação, editor de vídeo como profissão e tem a fotografia como sua maior paixão, utilizando a câmera instrumento para da razão a tudo o que o rodeia. Na fotografia, Victor já teve suas imagens premiadas em vários concursos fotográficos e a cada dia desenvolve um trabalho singular, resultante de um processo de amadurecimento, onde as imagens se misturam na profissão e na vida pessoal.

 

Natureza Urbana

 

Na exposição ‘Natureza Urbana’, o fotógrafo apresenta seu olhar sobre a relação entre a natureza e o ambiente urbano. Através de sua lente, captura a beleza que, muitas vezes, passa despercebida em meio ao concreto e à rotina da cidade.

O ensaio fotográfico Natureza Urbana de Victor Imesi, exibe a luz fina que acorda esta cidadeencrustada entre serras e morrotes da Mantiqueira. Fala daquela luminosidade inclinada se deslocando entre evoluções geográficas da paisagem de Poços de Caldas, estamos em Minas Gerais.

 

Pelas bordas arredondadas da serra cruzam nuances multicoloridas, Victor flagra a penumbra de luz da manhã, que pinta de outra cor as paredes dos edifícios. É quando também está revelado o diálogo entre grotas escondidas e platôs. Neste jogo, presença ausência de luz, a cada trecho se nota o espio do sol.

 

Victor também exibe como as pessoas e o fluxo do movimento urbano se fundem como caráter do lugar. Revelando em manchas a forma de amarelo ipê nestas imagens. E de como outras manchas são espécies numerosamente floridas e folhosas.

 

A arborização pelas calçadas ao lado dasgeometrias construídas, são desde o início delas, a estética da cidade, traçadas no projeto urbano de origem de Poços. Ir e vir pelo passeio público entre esta vegetação, afirmam estas fotos nosso patrimônio estético, cultural, climático e urbanístico. Enfeitado de adornos arbóreos é possível imaginar o que se sente por ali.

 

Ao mostrar o cenário dessa gente a viver seu cotidiano, a fotografia registra a cultura de uma população e pode se tornar documento desse patrimônio. Então me ocorre perguntar, um ensaio fotográfico asseguraria um patrimônio cultural?

 

Escrever sobre as possibilidades de leitura e significado que estas imagens revelam em sua poética ao atribuir valor à arborização no dia a dia das pessoas, é belo presente para este aniversário de 151 anos da cidade.

 

E assim, o papel da arte que também exprimeafetos, se manifesta em sua amplitude a transformar com o que se sonha. Para sonhar são necessárias fotografias? A arte em sua abrangência simbólica está permitindo econvidando você a imaginar.

Texto por Dalmoni Lydijusse 

Poçoscaldense, tem 54 anos, Dalmoni estudou Artes Plásticas na FAAP e Belas Artes na UFMG, se pós-graduou em Arte Integrativa na Anhembi Morumbi, trabalha como artista plástica, educadora e coordenadora do Arte Ziriguidum

 

FICHA TÉCNICA:

 

Fotografia:

Victor Imesi

 

Produção Executiva:

Chiara Carvalho

 

Texto e revisão:

Dalmoni Lydijusse

 

Assistente de Produção:

Alyson Dias

 

Produção:

Carvalho Agência Cultural

 

Patrocínio:

Prefeitura de Poços de Caldas

Secretaria Municipal de Cultura

 

bottom of page